Dr. Felipe Carvalho

Neurocirurgia

Rua Bambina, 56/105

(21) 2286-0002

Neurocirurgião especialista em tumores cerebrais, neuroendoscopia e doenças da coluna vertebral, como a hérnia de disco. Saiba mais sobre essas doenças.

Doenças da Coluna Vertebral


Dor lombar

A dor lombar é uma das queixas mais comuns na prática médica, junto com a dor de cabeça. Trata-se de uma dor na região mais baixa das costas. Há muitas causas para dores nessa região, como obesidade, má postura, lesões musculares, patologias renais e doenças da coluna vertebral. Estas últimas, que englobam as hérnias de disco, as fraturas ou, em casos mais raros, os tumores, podem ter indicação cirúrgica.


Hérnia de disco

Entre os ossos da coluna vertebral, chamados de vértebras, existem discos formados por cartilagem cuja função principal é amortecer impacto. Com o envelhecimento, esses discos podem sofrer um processo degenerativo e comprimir o canal medular ou a raiz dos nervos, causando a dor ciática. Esse tipo de lesão pode ocorrer em qualquer região da coluna: cervical, torácica ou lombar, sendo mais comum na região lombar. O tratamento cirúrgico da hérnia de disco envolve a remoção do disco que está causando a compressão dos nervos e, em casos selecionados, a fixação das vértebras acometidas. Para saber se você tem uma hérnia de disco e se há indicação de tratamento cirúrgico, marque uma consulta.


Fraturas

As fraturas da coluna vertebral são lesões graves que podem necessitar de tratamento cirúrgico. Esse tipo de fratura costuma ocorrer em caso de acidentes que resultem lesões traumáticas da coluna vertebral ou em caso de osteoporose grave em idosos. As fraturas normalmente são acompanhadas de dor intensa na região da coluna e é necessário buscar atenção médica imediata.


Tumores

Os tumores da coluna vertebral são lesões raras. A causa mais comum são metástases de tumores localizados em outras regiões, como mama, próstata e pulmão. Entretanto, existem tumores que surgem a partir da própria medula espinhal, como meningiomas, hemangioblastomas, astrocitomas e ependimomas, entre outros. Frequentemente, o tratamento desses tumores requer um procedimento cirúrgico.


CRM 52.80793-1

Rua Bambina, 56/105

Botafogo, Rio de Janeiro - (21) 2286-0002